Mais de 60% dos sul-coreanos são favoráveis à realização de uma cimeira entre e o presidente do país, Moon Jae-in e o líder norte-coreano, Kim Jong-un. É pelo menos isso que revela uma sondagem divulgada esta quinta-feira, em Seul.

A pesquisa realizada pela empresa Realmeter reflete o momento atual de aproximação entre os dois países, por ocasião dos Jogos Olímpicos de Inverno, em PyeongChang.

Neste contexto, 61,5% dos entrevistados apoiam a reunião proposta a Moon pela irmã de Kim, Kim Yo-jong, durante a visita que fez à Coreia do Sul, como integrante da delegação norte-coreana que assistiu à inauguração dos “jogos da Paz”.

Contra a cimeira estão 31,2% dos sul-coreanos, que defendem que é imperioso fazer cumprir as sanções que pesam sobre o regime norte-coreano.

O líder da Coreia do Norte convidou na semana passada o seu homólogo da Coreia do Sul a participar numa cimeira a realizar-se em Pyongyang. De acordo com o convite, Kim Jong-Un está pronto para reunir-se com Moon Jae-in “tão brevemente quanto possível”. A concretizar-se será o primeiro encontro entre os líderes das duas Coreias em mais de dez anos.

Seul tornou público que o convite foi feito durante um almoço entre Moon e Kim Yo-Jong e que o Presidente da Coreia do Sul está disponível para o aceitar. “Vamos criar as condições para que aconteça”, terá respondido o líder sul-coreano, de acordo com o porta-voz da presidência.

Os Jogos Olímpicos de Inverno têm sido chamados jogos da paz por juntarem dois países em guerra há 65 anos, uma vez que nunca foi assinado um tratado de paz. O secretário-geral da ONU, António Guterres, já disse esperar que o evento possa dar um impulso positivo na relação entre as duas Coreias.