O filho mais velho do magnata sul-coreano Yoo Byung-Eun, responsabilizado pelo desastre do ferry Sewol, foi, esta quarta-feira, presente a tribunal, acusado de fraude, enfrentando uma pena de quatro anos prisão.

A acusação pede uma pena de quatro anos para Yoo Dae-Kyun, de 44 anos, acusado de desviar mais de sete milhões de dólares da Chonghaejin Marine Co., a empresa que operava o ferry que afundou em abril.

Três outros membros da família - a mãe de Yoo e dois tios - foram também detidos sob a mesma acusação. A irmã, Yoo Sum-Na, de 48 anos, enfrenta o risco de extradição de França, devido a acusações semelhantes.