O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, visitou uma fábrica de cosméticos, acompanhado da mulher e da influente irmã, com as fortes tensões em torno das ambições militares do país sob pano de fundo.

Durante essa “visita de orientação no terreno” a uma fábrica de cosméticos de Pyongyang, no domingo, o líder norte-coreano elogiou os produtos de “nível internacional” que permitem “realizar o sonho das mulheres que desejam ser mais bonitas”, de acordo com a agência oficial da Coreia do Norte KCNA.

Kim Jong-un fez-se acompanhar pela irmã mais nova, Kim Yo-Jong, que foi promovida recentemente à direção política do partido único da Coreia do Norte, realçou a KCNA, que também divulgou fotografias relativas à visita.

Entretanto, a Coreia do Norte garantiu esta segunda-feira que vai lançar mais satélites, apesar da pressão internacional, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento económico em virtude do “direito de explorar o Espaço” como nação soberana.

Pyongyang considerou que “promover o desenvolvimento económico através do desenvolvimento espacial” tem-se transformado “numa tendência internacional”, pelo que, à luz do plano quinquenal sobre a matéria, irá proceder ao lançamento de mais satélites, incluindo um geoestacionário, de acordo com um artigo publicado pelo jornal oficial Rodong Sinmun.

O regime norte-coreano acusou Washington de obstaculizar tanto o seu programa espacial como o de países em vias de desenvolvimento, por via da imposição de “condições irracionais para impedir que concretizem as suas ambições” espaciais.