“Tomámos todas as medidas necessárias para poder responder a qualquer tipo de situação”, afirmou hoje o ministro porta-voz do Executivo, Yoshihide Suga, citado pela agência Kyodo.

Suga não deu mais informações sobre a iniciativa do Ministério da Defesa, de modo a não revelar “informação sensível” sobre a capacidade do Japão para intercetar mísseis.

Os serviços de inteligência japoneses anunciaram na quinta-feira que detetaram uma intensificação da atividade nos últimos dias nas instalações de lançamento de Dongchang-ri, a nordeste da península coreana, a partir de imagens de satélite.