Cerca de cem mil norte-coreanos levaram a cabo uma manifestação em Pyongyang contra a resolução da ONU que pretende levar à justiça internacional as violações aos direitos humanos do regime, informam hoje os media estatais.

Altos funcionários do Governo e do Partido dos Trabalhadores, militares, operários, agricultores e estudantes participaram, esta terça-feira, num incomum protesto massivo, qualificado como «declaração de guerra» à resolução das Nações Unidas, segundo descreveram a agência estatal KCNA e a televisão KCTV.

A comissão dos Direitos Humanos da Assembleia-Geral da ONU aprovou uma resolução instando o Conselho de Segurança a recorrer ao Tribunal Penal Internacional (TPI), com 111 votos a favor, 19 contra e 55 abstenções, no passado dia 18, dando um primeiro passo para julgar na sede de Haia o regime de Pyongyang por crimes contra a Humanidade.