Um subcomité de prevenção da tortura da ONU pediu a criação de mecanismos de controlo independentes para vigiar a situação do centro de detenção para imigrantes que a Austrália tem em Nauru, segundo a imprensa local.

O presidente do subcomité, Malcom Evans, lançou a petição após uma inspeção ao centro entre 4 e 6 de maio, e depois de o relator especial da ONU para a Tortura, Juan Méndez, ter denunciado que a prolongada detenção pode ser contrária à convenção internacional contra a tortura.

"Perante o número de pessoas que estão atualmente detidas na ilha, o estabelecimento de um mecanismo nacional preventivo para abordar as suas necessidades e é ainda mais urgente", disse Evans, de acordo com a edição australiana do jornal "The Guardian".


A política de combate à imigração ilegal do governo de Tony Abbott é considerada uma das mais duras do mundo e tem sido muito criticada pelas Nações Unidas.

Além das duras medidas, a Austrália é também frequentemente confrontada com as condições em que vivem os requerentes de asilo nos centros de detenção.