A China pôs fim à política do filho único e, a partir de agora, todos os casais chineses podem ter dois filhos. A lei do filho único estava em vigor há mais de 30 anos.
 
A notícia foi avançada pelos órgãos de informação oficiais chineses. A agência de notícias Xinhua escreveu no Twitter: “China vai permitir aos casais ter dois filhos, pondo fim à política do filho único”.

   
Há já quatro meses que se especulava que o regime chinês podia acabar com a polémica lei de planeamento familiar e controlo populacional, introduzida em 1980.

A regra imposta por Pequim terá prevenido mais de 400 milhões de nascimentos, dizem os legisladores chineses, cumprindo o objetivo de controlo populacional. Contudo, acusam os opositores, terá também sido responsável por milhões de abortos forçados e de infanticídios.
 
Os opositores da lei acusam também o regime comunista de criar uma espécie de “bomba relógio”, já que a população chinesa está fortemente envelhecida e a população ativa em decréscimo.