Não é para montar um harém, juram. O sheik do Dubai, Mohammed bin Rashid Al Maktoum, procura 60 raparigas italianas jovens e com estilo, mas só quer que elas o ajudem, bem como às suas várias mulheres e filhas, a fazer compras durante umas férias na Europa.

Não parece, mas é verdade. O emir do Dubai contactou uma agência de casting italiana para recrutar as mulheres. Pretendem italianas por causa do seu «forte sentido de moda», explica Mauro Belcaro, o diretor da agência, ao «Guardian». Mais requisitos: devem ter entre 18 e 28 anos, habilidades para compras bem apuradas, e falar inglês. Em troca, o sheik oferece 100 euros por dia, estadia em hotéis de luxo ao longo de 15 dias e viagens em jato privado entre Madrid, Paris, Londres, Estocolmo, Ibiza, Milão e Veneza.

O responsável pelo recrutamento diz que recebeu 100 candidaturas, já avaliou 60 e só aprovou «uma ou duas». Está com dificuldades em encontrar italianas que falam bem inglês.

Também garante que as mulheres não vão acabar num harém nem haverá «propostas indecentes». «Não, é um contrato profissional que levamos muito a sério. Os nossos advogados prepararam um contrato que protege as raparigas e define as suas obrigações como personal shopper», dizia Belcaro noutra entrevista ao «Corriere del Veneto», concluindo: «Claro que elas são adultas e podem tomar as suas próprias decisões.»