Quase uma centena de turistas, argentinos, franceses e britânicos, bloqueados em Potosi, no sul da Bolívia, foram retirados, esta sexta-feira, daquela cidade, paralisada há 12 dias devido a um conflito social, informou a polícia.

Noventa e um estrangeiros, na sua maioria argentinos, foram retirados em dois autocarros e seis automóveis e dirigem-se para a localidade turística de Uyuni, informou fonte do Comando Departamental de Potosi, em declarações ao telefone à agência Efe.

Alguns dos turistas vão seguir depois de Uyuni para as regiões de Tarija, Oruro e La Paz, enquanto outros para a Argentina, explicou o comandante departamental da polícia de Potosi, o coronel Victor Hinojosa, que conduziu o processo de retirada dos turistas.