O líder dos separatistas pró-russos, Zakharcecnko, afirmou que os rebeldes planeiam recrutar 100 mil homens para combater contra as tropas ucranianas. Numa altura em que os conflitos no leste da Ucrânia se têm intensificado,
o objetivo dos separatistas é forçar a saída das tropas ucranianas das regiões de Donetsk e Luthansk, ocupadas pelos rebeldes.

O acordo de cessar-fogo conseguido em setembro do ano passado foi quebrado o mês passado quando os rebeldes lançaram uma ofensiva sobre as posições das tropas ucranianas e tomaram o aeroporto de Donetsk. Só este fim de semana, dezenas de pessoas, incluindo vários civis, foram mortos devido ao conflito.

Nas últimas semanas, o governo de Petro Poroshenko e os rebeldes têm trocado várias acusações. Os ucranianos acusaram os separatistas de terem levado a cabo um ataque na cidade Mariupol que levou à morte a 30 civis e, por sua vez, os rebeldes acusaram as tropas ucranianas de terem realizado vários ataques sangrentos na região de Donetsk, onde dezenas de civis também foram mortos. 

Zakharcencnko garantiu à agência de notícias de Donetsk que a mobilização destes 100 mil homens vai começar dentro de 11 dias. No entanto, não se sabe como e com que meios serão recrutados estes soldados.