Separatistas pró-russos na Ucrânia raptaram uma jornalista que acusam de «crimes de guerra» durante os protestos da praça Maidan que resultaram na queda do governo de Viktor Yanukovich. Irma Krat, de 29 anos, foi nesta segunda-feira levada do local onde está cativa, um edifício estatal em Slaviansk, até junto dos jornalistas.

«As condições são satisfatórias. Está um pouco frio, mas estão-me a dar comida e água», disse, citada pela Reuters, acrescentando desconhecer se há um segundo jornalista ucraniano igualmente detido, informação veiculada nos últimos dias.

Um dos membros da milícia pró-russa disse que Krat era suspeita de envolvimento nos maus tratados a agentes da polícia e a um jornalista russo durante os protestos na Maidan.

Ao fim de alguns minutos Krat foi vendada e levada de volta ao local onde estava detida.