Três jornalistas da estação televisiva opositora ao regime sírio, a Orient News, foram mortos por um míssil que atingiu o veículo que os transportava. A informação foi avançada pelo Comité de Proteção de Jornalistas (CPJ).
 
O grupo de defesa dos meios de comunicação, sediado nos EUA, disse que os jornalistas foram mortos na segunda-feira, perto de Sheikh Meskin, uma cidade no centro da batalha entre as forças do governo da Síria e os rebeldes da província de Deraa.
 
Citando o canal televisivo, a CPJ indicou que os correspondentes eram Rami Asmi, Yousef El-Dous e o repórter de imagem Salem Khalil. A organização acrescentou que não existia possibilidade de verificar, de forma independente, se o míssil tinha o veículo dos jornalistas como alvo.
 
Já foram mortos mais de 70 jornalistas durante a cobertura jornalística do conflito na Síria, que já dura há quatro anos.
 
Enquanto as decapitações de jornalistas estrangeiros, por parte das milícias do Estado Islâmico, têm captado a atenção internacional, o CPJ diz que a grande maioria das mortes de jornalistas na Síria têm sido locais.