A Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ) poderá declarar a Síria como país livre de armas químicas «em maio ou junho», disse na quarta-feira o seu presidente, Ahmed Üzümcü.

Numa conferência no Ministério dos Negócios Estrangeiros uruguaio, o responsável por zelar pela destruição das armas químicas sírias no âmbito da convenção mundial sobre a Proibição de Desenvolvimento, Produção, Armazenamento e Uso de Armas Química, considerou que o trabalho da OPAQ no país do Médio Oriente pode ser considerado um «êxito» e um triunfo do «multilateralismo» no «combate contra a guerra química».

«Penso que, assim que o último envio de armas químicas da Síria esteja completo, estaremos muito perto de declarar que a Síria está livre de armas químicas. Ainda ficam alguns assuntos para resolver, e algumas verificações e clarificações por fazer (...), mas acredito que possamos dizer que a Síria está livre de armas químicas em algum momento entre maio e junho», disse Üzümcü.