Cornealious Mike Anderson foi condenado em 2000 a 13 anos de prisão, por assalto. Mas esqueceram-se de o chamar para cumprir a pena. E ele fez a sua vida. Tornou-se carpinteiro, casou, teve quatro filhos. Agora descobriram o erro e prenderam-no.

Aconteceu nos Estados Unidos uma história insólita que vem agora a público, quando o advogado de Anderson procura que o seu cliente seja libertado, argumentando que não teve culpa do erro e que não só deixou de ser uma ameaça para a sociedade como o seu comportamento exemplar nos anos de liberdade que teve devem compensar a pena que não cumpriu.

É preciso recuar 13 anos para perceber como isto aconteceu. Anderson foi condenado por um tribunal por assalt0 à mão armada a um Burger King: 13 anos de prisão. Mas recorreu e saiu sob fiança enquanto não havia decisão sobre o apelo. Quando esta confirmou a sentença, disseram-lhe para esperar por indicações sobre o estabelecimento prisional onde deveria apresentar-se. Estas nunca chegaram.

Até agora. No verão passado, alguém no Departamento Prisional norte-americano deu pelo erro. A polícia foi enviada à morada que constava na carta de condução de Anderson, encontrou-o lá e mandou-o para a prisão.

O seu advogado procura gerar agora um movimento de apoio a Anderson, garantindo que até o antigo gerente do Burger King assaltado defende a libertação do seu cliente nesta altura.