O Ministério Público sul-coreano pediu hoje a condenação do herdeiro do gigante Samsung a 12 anos de prisão pelo papel no escândalo de corrupção que levou à destituição da ex-Presidente Park Geun-hye.

O pedido do Ministério Público encerra quatro meses de audiências sobre as alegações contra Lee Jae-yong que caso seja condenado arrisca pelo menos cinco anos de cadeia.

Lee Jae-yong, de 49 anos, vice-presidente da Samsung Electronics e filho do presidente do grupo Samsung, foi acusado de ter pagado 38 milhões de dólares (cerca de 32 milhões de euros) em subornos à confidente de Park, Choi Soon-sil.