O líder da comunidade judaica de Roma, Riccardo Pacifici, ficou trancado no campo de Auschwitz, na última terça-feira, depois da cerimónia do 70º aniversário da libertação do campo de concentração. Riccardo Pacifici e o porta-voz da comunidade, Fabio Perugia, bem como a equipa de televisão com quem estavam acabaram detidos, quando tentaram escapar. Pacifici gravava uma entrevista para uma estação de televisão, quando os portões do campo foram fechados com eles lá dentro. Quando tentaram escapar, acabaram detidos pela polícia polaca e foram interrogados na esquadra até de madrugada.
   
«Prenderam-nos e trataram-nos quase como se fossemos criminosos», contou Fabio Perugia ao jornal israelita «Haaretz».
 
«Mais e mais polícias foram chamados. Até que uma dúzia de polícias nos prendeu», acrescentou.
 
O grupo só foi libertado cerca das 06:00. Pacifici descreveu o incidente como «loucura» e «vergonha».