O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ficou furioso com o Parlamento Europeu, depois de apenas 30 deputados terem comparecido num debate da Comissão, em Estrasburgo. Um número muito reduzido se tivermos em consideração que o Parlamento Europeu é composto por 751 eurodeputados.

O Parlamento Europeu é ridículo, muito ridículo. O facto de estarem apenas 30 deputados presentes neste debate demonstra que o Parlamento não é sério”, disse Juncker, perante uma plateia quase vazia.

Jean-Claude Juncker salientou ainda que não voltará a marcar “uma reunião deste tipo”.

Quem não gostou das declarações do presidente da Comissão Europeia foi Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu, que pediu a Juncker que adotasse um “comportamento respeitável” e que usasse uma linguagem mais moderada. Antonio Tajani referiu ainda que não é da responsabilidade do presidente da Comissão Europeia controlar o Parlamento.

Nós não somos ridículos”, defendeu Tajani.

O debate era dedicado às conquistas da presidência de Malta e contava com a presença do primeiro-ministro maltês, Joseph Muscat.

“Se em vez do senhor Muscat estivesse aqui a chanceler alemã, Angela Merkel, difícil de imaginar, ou o presidente francês, Emmanuel Macron, mais fácil, teríamos um plenário cheio”, acrescentou indignado Jean-Claude Juncker.

O Parlamento Europeu, reunido esta semana em plenário, em Estrasburgo, é composto por 751 eurodeputados, de 28 nacionalidades.