A colisão entre um comboio de passageiros e outro de mercadorias, que provocou pelo menos três mortos, no domingo à noite, na Bélgica, poderá ter sido provocado por um raio, afirma o porta-voz da Infrabel, a empresa gestora da infraestrutura rodoviária no país.

As autoridades belgas indicou que as duas composições circulavam na mesma via e que o comboio de passageiros bateu na traseira do outro comboio.

A agência de notícias Belga informou que vários passageiros tiveram que ser retirados dos destroços após a colisão "muito violenta", que fez descarrilar duas das seis carruagens do comboio de passageiros.

Nove pessoas foram hospitalizadas, algumas em estado grave, e o número de mortos pode aumentar, disse o presidente da autarquia local, Francis Dejon.

Outras 27 pessoas receberam assistência médica. O balanço inicial indicava 40 feridos, aproximadamente o total de passageiros a bordo.

Citado pela Sky News, Frédéric Sacré, porta-voz da empresa gestora da infraestrutura rodoviária na Bélgica, refere que “raios atingiram as instalações elétricas na noite de domingo, horas antes do acidente”.

“Obviamente, é tentador ligar as duas coisas, mas é muito prematuro. É um elemento que vamos ter em conta, mas é prematuro afirmar que se trata da causa do acidente", disse o porta-voz.

"Os investigadores estão no local, portanto, não podemos ter acesso aos dados até que o trabalho esteja feito”, acrescentou.

A Companhia Nacional Ferroviária da Bélgica (SNCB) informou, no domingo, que houve "uma interrupção de sinais" na linha ferroviária cerca de uma hora e meia antes do acidente ter ocorrido, mas acrescentou que o problema tinha sido resolvido e a que a circulação ferroviária normal tinha sido restaurada.