A empresa ferroviária francesa SNCF, encomendou duas mil novas carruagens, no valor de 50 milhões de euros, que, afinal, são demasiado largas para as estações, uma situação caricata e, no mínimo, embaraçosa para o operador.

Por isso, a estes 50 milhões vai ser necessário somar mais milhões para ajustar as plataformas às dimensões das novas carruagens. Ora, serão mais de mil os caminhos-de-ferro que precisam de ser adaptados.

Como a culpa não pode morrer solteira, a SNCF, já veio dizer que a responsabilidade do erro é de uma outra empresa, a RFF que, como cita a BBC, reconhece ter «descoberto o engano um bocadinho tarde».

O problema parece ter estado nos mapas de caminhos-de-ferro em que se basearam para a construção das novas carruagens e que eram datados de há 30 anos. O problema é que as estações regionais francesas têm mais de 50 anos.