As investigações preliminares à colisão frontal entre dois comboios em Granges-près-Marnand, na segunda-feira na Suíça, revelam que um dos maquinistas não terá respeitado um sinal luminoso, disse esta terça-feira o porta-voz da polícia do cantão de Vaud.

Jean-Christophe Sauterel afirmou, em conferência de imprensa, que, neste momento, a «hipótese privilegiada» para a causa do acidente é «o não respeito de um sinal luminoso pelo maquinista proveniente de Payerne».

O porta-voz acrescentou que, «com a violência do choque, um dos comboios encolheu oito metros», cita a Lusa. As frentes das duas locomotivas ficaram desfeitas com a violência do choque e parcialmente encastradas uma na outra.

Um acidente na segunda-feira, em Granges-près-Marnand, na Suíça francesa, entre um comboio que circulava em direção a Lausanne e outro proveniente da mesma cidade, fez um morto e 35 feridos.

Uma portuguesa ficou ferida sem gravidade no acidente. A vítima mortal é o maquinista de um dos comboios. O outro maquinista foi assistido pelos meios no local.