Há mais de oito anos que pés humanos, na maioria pés direitos, são encontrados na região da Columbia Britânica, no Canadá. Num fenómeno aparentemente inexplicável, os pés são encontrados na areia, trazidos pelas ondas e ainda dentro dos sapatos, sempre desportivos, e separados do resto do corpo.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, já são 12 os pés humanos que deram à costa nas praias da província canadiana, sem que as autoridades tenham percebido exatamente de onde vêm ou a quem pertencem na maioria dos casos.

O primeiro pé humano deu à costa na região em 2007. Seis dias depois do primeiro, foi encontrado o segundo. Em 2008, mais cinco pés humanos, sempre calçados.

As teorias têm-se sucedido e são criativas, mas não há conclusões sólidas. Em 2008, o jornal Toronto Star publicava um artigo em que se admitia a possibilidade de os pés encontrados serem restos mortais de vítimas do tsunami de 2004, no Oceano Índico, mas colocava-se também a hipótese de se tratar de vítimas de redes de crime organizado.

Ténis que deu à costa na Columbia Britânica com um pé humano dentro (Foto: BC Coroners Service)

A polícia canadiana conseguiu entretanto ligar dois dos pés encontrados a pessoas com doenças mentais. Outros três a indivíduos que morreram de causas naturais. “Pessoas que quiseram desaparecer ou morreram acidentalmente em temporais perto da costa”, concluíram as autoridades.

Depois de vários anos e uma dúzia de pés depois, o médico legista Barb McLintock afirma ao The Guardian que, quando os corpos passam longos períodos na água, as mãos e os pés são os primeiros membros a separar-se do cadáver, pelo que seria natural que fossem os primeiros a dar à costa.

Mas o mistério mantém-se: por que razão continuam os pés a dar à costa, com alguma frequência, desde 2007?

"Demasiadas coincidências", afirmou o especialista forense Mark Mendelson ao Daily Beast, em 2011. Todos os membros vêm calçados, com sapatos desportivos, sem que o resto do corpo apareça. E quase todos são pés direitos.

Já para Barb McLintock, a resposta pode estar no avanço da tecnologia na criação de ténis. Mais e mais sapatos desportivos têm um design com bolsas de ar ou espuma, que "eventualmente, lhes permite ser leves o suficiente para flutuar e chegar a terra".

A costa da Columbia Britânica depara-se com muitos destes casos por causa das marés, afirma ainda McLintock. E enquanto pés humanos aparecem também noutras partes do mundo - por exemplo, vários dão à costa no estado norte-americano de Washington – é a Columbia Britânica que permanece no centro das atenções. Mas Barb McLintock não tem dúvidas de que o fenómeno ocorre em todo o mundo e não apenas na costa canadiana.

"Há provavelmente um monte de sapatos de corrida a saltar por aí", defende o médico-legista. "Mas nunca ninguém vai encontrá-los”, defende.