As autoridades colombianas detiveram, em Bogotá, um presumível traficante de droga que Espanha pediu para ser extraditado pela sua alegada ligação a uma rede com tentáculos em vários países europeus, informaram, esta terça-feira, fontes judiciais.

Helmer Gonzalo Chávez Rusinque foi detido no aeroporto El Dorado da capital colombiana durante uma operação que contou com a participação de efetivos da Colômbia, das representações da Interpol em Espanha e Itália e da agência antidroga dos Estados Unidos (DEA).

Em comunicado, a Procuradoria da Colômbia indica que Chávez era alvo de um alerta vermelho de Espanha pelo delito de tráfico de droga.

A Procuradoria indicou existirem indícios de que o detido participou em pelo menos três transações de droga, realizadas em Espanha e Itália, nas quais foram utilizados camiões com matrícula italiana.

Segundo as autoridades, o suspeito enviava cocaína da Colômbia para Espanha, servindo de ponte para outros grupos de narcotráfico com sede na cidade italiana de Nápoles.

As investigações apontam que Chávez «fazia parte de uma organização criminosa» que pretendia, entre outros, introduzir no sistema financeiro espanhol «as receitas obtidas através de atividades ilícitas», refere o comunicado da Procuradoria, citado pela agência noticiosa espanhola EFE.