A Procuradoria da Colômbia revelou na segunda-feira que a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) recrutou 11.556 menores de idade entre 1975 e 2014. O número é o resultado de uma investigação da Procuradoria colombiana, realizada no último ano.

"Isto constitui um crime internacional, que é um crime de guerra", afirmou o procurador Jorge Perdomo, que tutelou a investigação.

Os resultados da investigação foram tornados públicos um dia depois de o Governo da Colômbia e as FARC terem anunciado, através de um comunicado conjunto, um acordo para a retirada de menores de 15 anos dos acampamentos do grupo guerrilheiro e a elaboração de um plano para a desmobilização progressiva de todos os que têm menos de 18.

O acordo prevê ainda um programa para a reintegração na sociedade civil de todas as crianças e adolescentes que saiam da guerrilha.

Em fevereiro, as FARC haviam já assumido o compromisso de não voltar a recrutar menores de 18 anos.