Um antigo deputado colombiano foi na quarta-feira condenado a 36 anos de prisão enquanto autor moral do homicídio de um jornalista, em 2002, noticiam esta quinta-feira as agências internacionais.

Um tribunal de Manizales, cidade no oeste da Colômbia, anulou uma decisão de justiça que, em 2013, absolveu o antigo congressista Francisco Ferney Tapasco e condenou-o “à pena de 36 anos, três meses e um dia de prisão” por planear o homicídio de Orlando Sierra Hernández, diretor-adjunto do jornal regional La Patria.

O mesmo tribunal condenou Tapasco, e outras duas pessoas "como autores morais do homicídio qualificado" de Orlando Sierra.