A guerrilha colombiana FARC anunciou hoje que vai declarar perante o Governo “os recursos monetários e não monetários” que compõem a sua “economia de guerra”, necessários para ressarcir as suas vítimas do conflito armado.

“Conforme o estabelecido no acordo final, procederemos à reparação material das vítimas no âmbito das medidas de reparação integral, observando os critérios estabelecidos pela jurisprudência do Tribunal Constitucional sobre os recursos de guerra”, disse a FARC em comunicado, na sequência do acordo de paz assinado na segunda-feira.

Os guerrilheiros acrescentaram que essa declaração será feita de forma totalmente livre e como parte do processo de cessar-fogo bilateral e definitivo e o abandono das armas, e que inclui o acantonamento da guerrilha até à desmobilização final.

Guerrilha colombiana destroi munições e explosivos, anuncia ONU

A missão da ONU na Colômbia constatou, entretanto, a destruição de 620 quilos de munições e explosivos por parte da guerrilha das FARC, como parte do acordo de paz assinado na segunda-feira, anunciou a instituição.

No arsenal destruído de mais de meia tonelada havia explosivos, detonadores e granadas de morteiro, precisou a ONU em comunicado.

A destruição aconteceu a sul da serra da Macarena, sob a observação de especialistas e observadores internacionais da missão da ONU para o país, segundo o mesmo comunicado.