Um tribunal condenou a 40 anos de prisão um tenente da polícia aposentado, considerando-o culpado pelo assassínio, em 1996, de seis guerrilheiros das FARC nos arredores de Bogotá, informou, esta segunda-feira, a procuradoria colombiana.

Héctor Edisson Castro foi condenado por um tribunal especializado de Bogotá pelos crimes de homicídio agravado em concurso com sequestro agravado, tendo ficado impossibilitado, além disso, durante dez anos, de exercer direitos.

O delegado responsável pela Unidade Nacional de Direitos Humanos e do Direito Internacional Humanitário, Héctor Ordóñez, disse aos jornalistas que no «massacre de Mondoñedo», nos arredores da capital colombiana, foram assassinados seis membros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).