Os portugueses Cláudia Monteiro de Aguiar (PSD) e Carlos Zorrinho (PS) vão integrar a comissão de inquérito do Parlamento Europeu (PE) sobre emissões poluentes no setor automóvel, no âmbito, nomeadamente, das manipulações feitas pela Volkswagen.

A lista dos 45 eurodeputados membros efetivos da comissão foi aprovada esta quinta-feira no plenário do PE, em Estrasburgo (França), cerca de um mês depois da decisão de criar o grupo para analisar as alegadas infrações das regras europeias e da sua má aplicação quanto à medição de emissões no setor automóvel.

Em causa está o alegado incumprimento, pela Comissão Europeia, da sua obrigação de rever os ciclos de ensaios para medir as emissões e de adaptá-los, se necessário.

Os eurodeputados também analisarão a possibilidade de o executivo comunitário e os Estados-membros não terem controlado o uso de dispositivos de manipulação de resultados e se dispunham de provas da fraude cometida pela Volkswagen antes do aviso público da Agência de Proteção do Ambiente dos Estados Unidos, em setembro de 2015, apurou a Lusa.

A primeira reunião desta comissão de inquérito decorrerá em fevereiro, estando prevista a apresentação de um relatório intercalar no prazo de seis meses e do relatório final no prazo de 12 meses.

Há três dias, o construtor automóvel francês Renault informou que iria convocar às suas oficinais 15 mil veículos, antes de serem comercializados, para resolver problemas em motores a gasóleo, relacionados com as normas antipoluição.

Na semana passada, o Governo francês anunciou que os testes efetuados em França, na sequência do escândalo da manipulação de emissões que envolveu a Volkswagen, mostraram que na Renault foram "ultrapassadas as normas" para o dióxido de carbono e óxido de azoto.

Os mesmos testes não indicaram existir qualquer dispositivo para manipular os resultados, como aconteceu no construtor automóvel alemão.