A Comissão de Património Mundial da UNESCO declarou a cidade velha de Hebron, na Cisjordânia ocupada, “zona protegida” enquanto “local de valor universal excecional”.

A inclusão de Hebron na lista teve 12 votos favoráveis, seis abstenções e três votos contra.

Nas últimas semanas, os Estados Unidos e Israel tentaram travar esta aprovação.

Para ser incluído na lista, um local tem de ser votado favoravelmente por pelo menos 10 membros da Comissão, que se reúne em Cracóvia, no sul da Polónia.

A classificação de Património Mundial é atribuída a locais considerados de importância única para o mundo e a humanidade e determina o estabelecimento de medidas que garantam a sua preservação.

A UNESCO é a Organização para a Educação, Ciência e Cultura da ONU.