Os médicos de um hospital norueguês atearam fogo a um doente durante uma operação de coração aberto a um paciente.

O uso do bisturi elétrico desinfetado com álcool foi a ignição deste incêndio que provocou queimaduras de terceiro grau no doente. O homem chegou mesmo a acordar durante o procedimento cirúrgico.

O médico responsável pela operação referiu que esta possibilidade existe sempre que se usa o bisturi elétrico, ainda que seja pouco comum e que tal «nunca lhe tinha acontecido em 25 anos de prática», segundo declaração diretor clínico do Hospial Universitário de Tromso, Rolf Busund ao jornal «The Local».

Contudo, nos Estados Unidos e só no ano passado, foi conhecida uma centena de casos em que se detetaram incidentes desta natureza, de acordo com o «ABC» de Espanha.