Novas descobertas sobre a vida de Isaac Newton revelam que o cientista inglês deixou 10 milhões de palavras manuscritas, o suficiente para preencher 150 romances, não só sobre Física e Matemática, as disciplinas em que deixou marca.

No livro «The Newton Papers: The Strange and True Odyssey of Isaac Newton's Manuscripts» (Os documentos de Newton: a estranha e a verdadeira odisseia dos manuscritos de Isaac Newton) Sarah Dry, desvenda o «lado desconhecido» do grande público sobre a vida do britânico que teorizou sobre a força da gravidade.

«O fácil acesso a esse material vai tornar impossível para os estudiosos sérios ignorarem o fato de que Newton passou muito tempo com coisas não-científicas», disse Sarah Dry sobre «uma das mais extensas (produções científicas) de qualquer cientista».