Um estudo realizado nos Estados Unidos, publicado na revista «PloS One», conclui que o ser humano percepciona melhor uma mensagem falada quando a audição está aliada à visão, noticia o El Mundo. Um grupo de voluntários participou na investigação que demonstrou que, em ambientes ruídosos, a compreensão auditiva é optimizada com a ajuda dos olhos.

Num ambiente de ruído, uma conversa frente a frente é melhor compreendida do que uma conversa ao ouvido. «A compreensão da mensagem melhora entre 10 por cento a 60 por cento graças aos estímulos visuais», revela o estudo.

Isto acontece em ambientes onde o ruído é intermédio. Quando o ruído é muito elevado a leitura dos lábios, por si só, não é suficiente. «É necessário que a mensagem seja minimamente ouvida para que a leitura dos lábios seja efectiva», explica Wei Ji Ma, especialista da Escola de Medicina de Baylor em Houston, EUA e um dos signatários do estudo.

A experiência, que levou aos resultados do estudo, contou com a participação de 33 voluntários. Foram divididos em dois grupos e expostos a uma mensagem. O primeiro grupo recebeu a mensagem de áudio com o apoio de vídeo de uma pessoa a pronunciar uma palavra em inglês. O segundo grupo apenas teve acesso ao áudio.Todos aqueles que tiveram o apoio da imagem compreenderam a palavra, enquanto que no segundo grupo a palavra escutada não era compativel com a pronunciada.

«Imaginemos os testemunhos de um crime. Um é muito preciso e verosímil. O outro nem tanto. Com a informação dos dois chega-se a uma conclusão daquilo que se passou», conclui Wei Ji Ma com a analogia entre o trabalho de um detective e a resposta do cérebro humano aos estímulos estudados.