O poderoso ciclone tropical Pam, que atingiu o Vanuatu e as Ilhas Salomão, poderá ser um dos piores desastres naturais da história do Pacífico, declarou hoje a Unicef da Nova Zelândia. O ciclone já causou dezenas de mortos.

«Embora seja ainda muito cedo para ter certezas, informações preliminares indicam que esta catástrofe natural é potencialmente uma das piores da história do Pacífico», afirmou, em comunicado, Vivien Maidaborn, que dirige a Unicef na Nova Zelândia.


Várias dezenas de pessoas morreram hoje no Vanuatu, à passagem do ciclone tropical Pam, um dos mais potentes a atingir o Pacífico Sul, que causou graves danos na pequena nação insular, informaram os media locais.

Os serviços de emergência do país preparam uma vasta operação de busca e resgate na sequência da violenta tempestade que atingiu o Vanuatu na sua máxima categoria (5), que pode ter afetado cerca de 260.000 pessoas, segundo dados da Unicef, e que se teme que tenha causado dezenas de mortos.

Segundo relatos de organizações humanitárias, a capital, Port Vila, sofreu uma «total devastação» à passagem do ciclone tropical que fustigou o arquipélago com ventos de até 340 quilómetros por hora, segundo a cadeia televisiva australiana ABC.

Em Port Vila foram confirmadas pelo menos três vítimas mortais, segundo disse Isso Nihmei, coordenador da organização dedicada ao combate às alterações climáticas 350, que ajudou vizinhos, num bairro de pescadores, que pediam auxílio e que acabaram por morrer no hospital.

O porta-voz do Gabinete Nacional de Gestão de Desastres, Mishaen Lulu Garae, disse à Radio New Zeland que o ciclone destruiu casas, departamentos governamentais e diversas infraestruturas, incluindo parte do principal hospital, em Port Vila, onde vivem 40 mil pessoas.

Mishaen Lulu Garae indicou que as comunicações com as províncias do norte continuam interditas, na sequência dos massivos apagões, pelo que se desconhece a situação exata da região, apesar de reconhecer que também foi devastada pela tempestade.

O mesmo responsável indicou que as autoridades temem que o impacto do ciclone Pam tenha sido pior do que o do Uma, o qual fez 50 mortos no arquipélago em 1987.

Na sequência dos relatos de «total devastação”» a UNICEF também declarou que este poderá ser «um dos piores desastres naturais da história do Pacífico».

«Embora seja ainda muito cedo para ter certezas, informações preliminares indicam que esta catástrofe natural é potencialmente uma das piores na história do Pacífico», afirmou, em comunicado, Vivien Maidaborn, que dirige a UNICEF na Nova Zelândia.

O gabinete de coordenação para os assuntos humanitários da ONU disse não dispor ainda de dados oficiais, estando a tentar confirmar informações de que 44 pessoas morreram na província de Penama, no centro do país.

Após afetar a região norte e central do Vanuatu, o Pam encontrava-se, perto das 04:00, a cerca de 200 quilómetros a sul de Tanna, no sul do arquipélago, movendo-se a uma velocidade na ordem dos 32 quilómetros por hora rumo a sul, segundo o serviço meteorológico do Vanuatu.