O Fundo da ONU para a Infância (UNICEF) estimou hoje que pelo menos metade da população de Vanuatu terá sido afetada pelo ciclone tropical Pam, que poderá ser um dos piores desastres naturais da história do Pacífico.

Num comunicado, divulgado na página online da agência da ONU, a UNICEF precisou que, entre a população afetada, poderão estar pelo menos 54 mil crianças.

«Muitas casas em Vanuatu foram provavelmente destruídas, uma vez que são construídas com materiais naturais e locais (…) que são vulneráveis a ventos fortes e inundações», referiu a nota informativa.

Segundo a agência das Nações Unidas, escolas, igrejas e centros comunitários do arquipélago de Vanuatu, no Pacífico Sul, estão a ser usados como abrigos de emergência para a população.

«Muitos destes edifícios também terão sofrido danos estruturais», referiu a UNICEF, acrescentando que hospitais, sistemas de distribuição de eletricidade e de abastecimento de água e as redes de comunicações também terão ficado fortemente danificadas em todo o território, incluindo na capital Port Vila.

A fúria do ciclone tropical atingiu outros territórios insulares do Pacífico, como Kiribati, Tuvalu e as Ilhas Salomão.

«A UNICEF está no terreno nos países afetados, fornecendo assistência imediata. As necessidades mais urgentes incluem o fornecimento de recipientes de água, pastilhas de purificação, sabão e instalações sanitárias temporárias», informou a organização.


A UNICEF acrescentou que, para as necessidades imediatas dos países afetados, precisa de, pelo menos, dois milhões de dólares (cerca de 1,9 milhões de euros), montante que irá abranger áreas como saneamento, higiene, saúde, educação, nutrição e serviços de proteção.

As agências da ONU falam em dezenas de mortos e descrevem o ciclone tropical Pam, de categoria 5 (o mais intenso), como um dos piores desastres naturais da história do Pacífico.

O Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários da ONU afirmou que ainda não existem números oficiais de vítimas mortais e feridos, mas indicou que algumas informações apontam para que pelo menos 44 pessoas terão morrido na província de Penama, no centro de Vanuatu.

Foi confirmada, até ao momento, a morte de seis pessoas na capital Port Vila, onde vivem cerca de 40 mil pessoas. Segundo as autoridades locais, 80% das casas da cidade ficaram seriamente danificadas.

O ciclone Pam atingiu o pico de intensidade na sexta-feira à noite, registando ventos, em média, entre 250 e 270 quilómetros por hora (km/hora). Em Port Vila, o ciclone tropical chegou a atingir rajadas de 340 km/hora.