A chuva forte e ventos de 85 km/hora provocaram, esta quinta-feira à noite, a queda do teto de um hangar no Aeroporto de Congonhas, no Sul de São Paulo. Não houve feridos, mas a circulação aérea foi interrompida durante cerca de 20 minutos.

O teto do hangar da aviação executiva cedeu por volta das 19 horas, após ter suportado fortes chuvas desde o final da tarde.  Quatro aeronaves foram inutilizadas pelo temporal que atingiu o aeroporto, enquanto na cidade a queda de árvores provocava a confusão nas ruas.

Na Avenida Paulista, Alameda Lorena e Avenida Rebouças, o vento derrubou, pelo menos, 36 árvores. Entre carros, bancos e objetos da via pública, os danos totais ainda estão por analisar.

 A chuva, que começou por volta das 18 horas, provocou alagamentos em 23 pontos da cidade. Onze foram considerados intransitáveis pela Companhia de Engenharia de Tráfego.O Terminal Bandeira também foi afetado, com a circulação de autocarros a ser suspensa durante cerda de 30 minutos, devido à acumulação de água nas estradas.

 As zonas Norte, Sul, Centro, Sudeste, Oeste e Leste, a Marginal Tietê e a Marginal Pinheiros de São Paulo foram as mais afetadas pelo temporal que chegou na quinta-feira. Também se verificou queda de granizo em vários pontos da cidade.