O secretário da Defesa dos EUA, Chuck Hagel, anunciou este domingo na capital da Geórgia que a NATO decidiu reforçar a cooperação com este país do Cáucaso em resposta à «ameaça russa» na sequência da crise na Ucrânia.

«O aprofundamento das relações entre a Geórgia e a NATO assume particular importância quando assistimos a passos perigosos por parte do [Presidente russo Vladimir] Putin», advertiu o chefe do Pentágono após uma reunião com o seu homólogo georgiano, Irakli Alasania.

Hagel, que definiu os acontecimentos na Ucrânia como «uma não dissimulada agressão da Rússia», apoiou as reivindicações da Geórgia sobre a soberania das repúblicas secessionistas da Ossétia do Sul e Abkházia, cuja independência foi reconhecida por Moscovo após a guerra com o país do Cáucaso do sul em agosto de 2008.