O primeiro-ministro grego acabou esta segunda-feira com os rumores sobre a sua alegada aproximação à Rússia e garantiu que a sua intenção é negociar apenas com os «parceiros europeus».
 
«Estamos em negociações substanciais com os nossos parceiros na Europa e com aqueles que nos emprestaram. Temos obrigações para com eles», afirmou, em conferência de imprensa durante a visita oficial ao Chipre.
 
Questionado diretamente sobre se a Grécia está aberta à ajuda da Rússia, Alexis Tsipras respondeu: «Neste momento, não há mais nenhuma hipótese em cima da mesa».
 
No entanto, após a reunião com o presidente cipriota, Nicos Anastasiades, o primeiro-ministro grego admitiu a necessidade de uma posição conjunta para a construção de «uma ponte de paz e cooperação entre a Europa e a Rússia».
 
Tsipras destacou ainda a importância da Grécia e do Chipre para a zona euro, considerando que esta ficaria «desmembrada» a Sul sem estes dois países.
 
No mesmo dia em que o «El País» avança que a Comissão Europeia está a ponderar acabar com a troika como cedência ao governo de Tsipras, o primeiro-ministro grego afirmou que esta solução seria «um desenvolvimento necessário para a Europa».

Depois da visita ao Chipre, Alexis Tsipras vai a Roma e Paris, além de Bruxelas. Segundo o porta-voz da Comissão Europeia, a reunião entre o primeiro-ministro grego e Jean-Claude Juncker será na quarta-feira e são esperadas «discussões construtivas sobre os próximos passos».