Um tribunal de recurso defendeu esta sexta-feira a aplicação de penas de morte para três pessoas condenadas devido ao ataque sangrento em Kunming, China, que matou 31 pessoas no início do ano.

«O Tribunal Popular Superior da província de Yunnan rejeitou o recurso de Hasayn Muhammad e confirmou a pena decidida pelo Tribunal Popular Municipal Intermédio de Kunming no mês passado», informou hoje a agência Xinhua.

O tribunal intermédio tinha condenado à morte Hasayn Muhammad e outros dois homens por «terem liderado um grupo terrorista» que planeou e levou a cabo o ataque na estação de comboios da cidade a 1 de março.