Uma mulher de 43 anos foi encontrada morta, dentro de um elevador, num complexo habitacional no distrito de Xi’an, na China. A mulher terá estado um mês inteiro presa, depois de uma avaria no elevador, a 30 de janeiro deste ano.

De acordo com o jornal Beijing Youth Daily, citado pela CNN, o elevador, que não estava a funcionar corretamente, parou entre os andares 10º e 11º. Técnicos gritaram a partir do 11º andar do prédio, para se certificarem que não estava ninguém preso. Como não ouviram resposta, cortaram energia e imobilizaram o aparelho.

O elevador ficou inutilizado até ao último dia 1 de março. Foi quando os técnicos da empresa de elevadores voltaram para arranjar o aparelho em causa, depois das festividades do ano novo chinês, que o corpo foi descoberto.

As autoridades acreditam que a mulher morreu há mais de 30 dias. A autópsia exclui a possibilidade de homicídio. Calcula-se que a mulher tenha acabado por morrer de fome e desidratação.

Os vizinhos tinham dado pela falta da mulher, que vivia naqueles mesmo prédio, mas desvalorizaram as suspeitas, já que é normal os chineses viajarem para foram dos seus locais de residência durante as festividades do ano novo.

Há informações de que as paredes do elevador tinham sinais do desespero da mulher.

De acordo com a imprensa internacional, as autoridades locais prenderam e acusaram a administração do condomínio e os responsáveis pela empresa de manutenção dos elevadores.