O ancestral jogo de tabuleiro chinês mahjong tornou-se a última extravagância a ser condenada na imprensa oficial chinesa, com o jornal Diário do Povo a apelar esta terça-feira ao Governo que acabe com este tradicional passatempo.

Há séculos que os chineses movem peças de mahjong, havendo até relatos de que o jogo foi inventado pelo próprio Confúcio. No entanto, alguns dirigentes políticos estão a levar este passatempo longe demais, diz o Diário do Povo.

«O fenómeno de dirigentes comunistas irem para retiros rurais para se divertirem, jogarem mahjong e póquer tem firmemente de acabar», escreve esta terça-feira o jornal, referindo-se à prática generalizada de fazer apostas com dinheiro durante os jogos para «dar um estímulo adicional».