Um chinês que esteve preso 20 anos, condenado por homicídio, devido a um erro judicial, vai ser compensado em mais de 422.000 dólares (371.000 euros), informou hoje um tribunal do país, citado pela televisão estatal.

Chen Man, agora na casa dos 50 anos, foi condenado à pena de morte - posteriormente comutada em prisão perpétua - em novembro de 1994, considerado culpado de um homicídio, ocorrido na ilha de Hainan, no sul da China.

Após ter apelado por sucessivas vezes, até ao caso chegar ao mais alto tribunal do país, Chen foi finalmente absolvido e libertado em fevereiro, devido à "falta de provas".

Segundo a televisão estatal CCTV, o tribunal da província de Hainan concordou em indemnizar o detido por danos psicológicos e perda da liberdade.

Inicialmente, Chen Man exigia mais de 9,66 milhões de yuan (1,3 milhões de euros) de compensação e que o tribunal pedisse desculpas publicamente.