Pelo menos 18 pessoas morreram e cinco ficaram feridas, esta terça-feira, devido a um incêndio num bar de karaoke na cidade Qingyuan, sul da China, que terá tido origem criminosa, refere fonte policial.

A polícia de segurança pública da cidade na província de Guangdong afirmou ter recebido um telefonema relativo ao incêndio, cerca da meia-noite (horas de Lisboa).

De acordo com fontes oficiais citadas pela agência Associated Press, a polícia, bombeiros, saúde e outros departamentos enviaram equipas para o local e o incêndio foi apagado por volta das 00:55 da manhã.

A polícia acredita que o incêndio foi um ato criminoso, de acordo com as investigações preliminares.

Incêndios desde género são relativamente comuns na China, onde as regras de segurança são frequentemente ignoradas, apontou a agência AFP.

Em maio de 2015, um incêndio causou a morte a 38 pessoas, num lar de idosos em Pingdingshan, na província de Henan, dando azo a uma investigação, que culminou com vinte e uma penas de prisão, incluindo funcionários públicos, em dezembro de 2017.

As autoridades chinesas chegaram à conclusão que as saídas de emergência não atendiam aos padrões de segurança e o protocolo a ser seguido no caso de um desastre não foi respeitado.

Já em novembro passado, outro incêndio matou 19 pessoas e deixou oito pessoas feridas, desta vez numa pensão, a sul de Pequim.