Os estudantes que participam nos protestos pró-demócraticos de Hong Kong ameaçaram hoje atacar edifícios governamentais após uma noite de confrontos que teve lugar horas depois de a polícia desalojar uma de três zonas ocupadas.

A Federação de Estudantes de Hong Kong, uma das organizações que lidera o movimento, lançou a ameaça em resposta às ações policiais que acabaram, na quarta-feira, com o acampamento de manifestantes no bairro densamente povoado de Mong Kok após 60 dias de ocupação nas ruas.

«Creio que deixámos muito claro que se a polícia vai continuar a despejar-nos por via da violência, vamos tomar ações mais violentas», disse hoje à Rádio e Televisão Pública de Hong Kong (RTHK) Yvonne Leung, uma das líderes da Federação de Estudantes.