O Governo chinês prometeu esta segunda-feira que vai atuar com dureza contra os culpados do ataque «sem consciência e humanidade» de sábado, na estação de comboios de Kunming, e no qual morreram 33 pessoas.

«O governo chinês vai atuar com dureza e de acordo com a lei contra estas forças terroristas e violentas, sem considerar que grupo são ou a quem pertencem», disse em conferência de imprensa o porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Qin Gang.

Qin sublinhou que as investigações sobre o massacre, que a China considerou um ataque terrorista, estão em curso, apesar de já terem sido encontrados indícios de que foi perpetrado por forças que reivindicam a criação de um «Turquestão Oriental» independente, em Xinjiang, no noroeste do país.