Cerca de 80% dos chineses ricos tencionam enviar os filhos para estudar no estrangeiro, na maior percentagem mundial do género, segundo um relatório divulgado esta segunda-feira na imprensa oficial.
 
No Japão, pelo contrário, menos de 1% dos ricos têm essa intenção e na Alemanha a percentagem é inferior a 10%, refere o estudo da Hurun Report, grupo de media sedeado em Xangai que divulga anualmente uma lista dos milionários da China.
 
Segundo a Lusa, as escolas dos Estados Unidos e do Reino Unido são as mais procuradas pelas famílias ricas chinesas, seguidas da Austrália, Canadá, Suíça, Nova Zelândia, Singapura, France e Alemanha.