Várias pessoas foram detidas por supostamente estarem ligadas à explosão numa fábrica de produtos químicos na província de Sichuan, no sudoeste da China, que causou 19 mortes e 12 feridos, informou a agência de notícias estatal Xinhua.

As primeiras investigações indicam que na fábrica da empresa Hengda, que produz principalmente produtos químicos, estavam a ser efetuadas obras ilegais que não tinham passado pelos controles de segurança e incêndio necessários.

A forte detonação abalou as instalações, compostas por três edifícios de três andares, que pertencem à Yibin Hengda Technology, que produz químicos para as indústrias alimentar e farmacêutica.

As autoridades, que não detalharam o número de pessoas que foram detidas, ainda estão a investigar o incidente.