Uma criança de oito anos foi apelidada de “Ice Boy” por vários utilizadores na Internet, depois de uma fotografia sua a chegar à escola, com as mãos e cabelo congelados, se ter tornado viral. A fotografia, que correu o mundo, sensibilizou as redes sociais, que, de imediato, se prontificaram a ajudar. 

Wang Fuman vive em Zhaotong - uma zona do sul da China - e caminha todos os dias 4,5 quilómetros para chegar à escola. 

Um dia, apareceu com uma camada de neve no cabelo e nas sobrancelhas, e com as mãos inchadas do frio. Lá foram estavam nove graus negativos.

A sua professora – que tirou a fotografia - decidiu denunciar o caso nas redes sociais, levando milhares de pessoas a oferecer ajuda, nomeadamente roupas quentes, à criança. 

De acordo com a BBC, que cita a imprensa chinesa, este menino chinês mora com a avó e a irmã mais velha, numa casa com condições de pobreza extrema, cujo telhado é feito de palha e as paredes de tijolos e lama. Os pais estão longe, para ganhar dinheiro com o trabalho.

A fotografia motivou uma campanha de solidariedade, que aceita doações para ajudar Wang, mas também outras crianças pobres da zona.

A Liga da Juventude Comunista da província, por exemplo, já doou cerca de 100.000 yuan (mais de 12 mil euros) para que cada criança tenha melhores roupas e a escola melhore o seu sistema de aquecimento.