A organização não-governamental China Labor Watch (CLW) apelou a Ivanka Trump, filha do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para que ajude na libertação de três ativistas detidos na China, mas não obteve qualquer resposta.

Os três homens foram detidos enquanto investigavam as condições laborais numa empresa que fabrica sapatos para a marca de Ivanka Trump e são acusados da venda de segredos industriais para o exterior.

"Estamos muito dececionados por não termos recebido uma resposta sua", afirmou o diretor da ONG, Li Qiang, num comunicado difundido na quinta-feira, juntamente com uma cópia da carta endereçada à filha de Donald Trump.