A cidade norte-americana de Chicago aprovou na quarta-feira o pagamento de 5,5 milhões de dólares (4,8 milhões de euros) em indemnizações após uma centena de homens, a maioria negros, terem sido torturados pela polícia entre 1972 e 1991.

Segundo o diário "Chicago Tribune", os homens foram torturados pelo antigo chefe da polícia Jon Burge, com o intuito de extrair confissões.

"É uma etapa, mas uma etapa essencial para corrigir os erros, apagar a mancha", afirmou o presidente da Câmara, Rahm Emanuel, citado pelo jornal.

As tensões raciais entre a comunidade afro-americana e a polícia têm estado na ordem do dia, nos Estados Unidos, depois dos violentos confrontos de Baltimore.

As manifestações ocorreram depois da morte do jovem negro Freddie Gray, quando este estava sob custódia policial. Entretanto, os seis agentes envolvidos no caso vão ser levados a tribunal. Os polícias vão enfrentar acusações que vão desde homicídio voluntário a ofensas à integridade física.