As autoridades mexicanas do ambiente estão a investigar a morte de mais de 100 tartarugas marinhas de espécies ameaçadas, cujas carcaças deram à costa no estado de Chiapas.

A agência de proteção do ambiente do México disse, no sábado, que 113 tartarugas foram encontradas mortas, entre 24 de julho e 13 de agosto, no santuário das praias de Puerto Arista.

Segundo a mesma autoridade, estão a ser feitos testes à água e autópsias para determinar as causas de morte.

Os peritos mexicanos suspeitam de asfixia, anzóis e de algas prejudiciais como estando na origem das mortes.