O programa de vigilância da Agência Nacional de Segurança (NSA), denunciado por Edward Snowden, foi cancelado na madrugada desta segunda-feira. O Senado norte-americano não conseguiu chegar a um acordo para prolongar temporariamente a medida, integrada no Patriotic Act.

A legislação aprovada por George W. Bush no período que se seguiu ao 11 de Setembro dava às agências amplos poderes de espionagem sobre os cidadãos, entre os quais os de recolher dados de chamadas telefónicas, com vista a prevenir possíveis atos terroristas.

Esta legislação foi amplamente criticada pela opinião pública e pelo senador republicano Rand Paul, que bloqueou o debate. O senador considera a legislação “ilegal” e conseguiu travar a extensão do Patriotic Act e a aprovação de um novo pacote legislativo.

Os senadores poderão, no entanto, voltar a pronunciar-se sobre o programa durante uma votação que poderá acontecer nos próximos dias, quando Rand Paul tiver esgotado os meios ao seu dispor para bloquear a iniciativa aprovada em maio pela Câmara dos Representantes com 77 votos a favor e 17 contra.  

A Casa Branca criticou esta noite o comportamento do Senado, que considerou  “irresponsável”, apelando a um acordo para pôr fim ao cancelamento do programa da NSA, que expirou à meia-noite, hora local.